Após prisão, paradeiro de cristã é desconhecido no Irã

Fatemeh foi detida em protesto contra a derrubada de avião

há um mês

A cristã ex-muçulmana denunciava nas redes sociais as perseguições que enfrentava no Irã (foto: Article18)

A cristã ex-muçulmana denunciava nas redes sociais as perseguições que enfrentava no Irã (foto: Article18)

A cristã ex-muçulmana, Fatemeh Mohammad, foi presa em Teerã, no Irã, e levada para uma localização desconhecida no último domingo, 19 de janeiro. As informações são da agência persa Hrna, via o site britânico que visa liberdade religiosa do país, Article 18A Portas Abertas contou sobre a vida da jovem de 21 anos. Ela foi impedida de frequentar e fazer as provas na universidade da capital iraniana, sem justificativas. Outros alunos de minorias religiosas também testemunharam vários atos de perseguição acadêmica, em virtude da fé.

Após a conversão, a cristã preferiu ser chamada de Mary e passou a relatar os abusos enfrentados pelos seguidores de Jesus no Irã, via redes sociais, como o Twitter. No dia em que foi detida, ela estava em um protesto contra a operação do governo para derrubar um avião de passageiros da Ucrânia, provocando o óbito de 176 pessoas. Isso aconteceu como consequência da retaliação do governo iraniano à morte do general Qassem Soleimani, durante um ataque americano. Outros manifestantes também foram presos durante os atos contra as atitudes do Estado.

A falta de informações sobre o estado e o paradeiro de Mary deixou a família da jovem muito preocupada. No dia da prisão, ela publicou vários tweets denunciando a censura que a imprensa iraniana enfrenta. Ela acusou os governantes de institucionalizar falsas crenças por meio da cobertura seletiva de notícias, e ressaltou que a repetição dos assuntos torna as mentiras mais plausíveis.  

Fonte: Portas Abertas

Nenhum comentário.